segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

44ª Conversa

Nem sempre é facil falar, nem sempre é facil verbalizar determinados assuntos, dores, fantasmas... Custa? Sim, custa dizer, custa aceitar, custa ouvir-nos dizer determinadas coisas... assumir! Naquele momento, mais do que assumir perante os outros, existe um assumir perante nós. E quando o fazemos, algo mexe cá dentro... Algo dito em voz alta é algo que estamos a "formalizar" e a partir desse dia aquela é a realidade... Uma realidade que tentaremos aceitar e inclui-la nos nossos moldes já pré-formatados.

Sei que tenho muita dificuldade em falar de mim, das minhas coisas, dos meus sentimentos. Sei que eu própria crio barreiras invisiveis que impedem chegar até mim, barreiras que estou, neste momentos, a querer eu própria ultrapassar.

Quando o faço preciso sentir que me ouvem, que sentem, que dão importância ao que estou a dizer... Preciso ter tempo e espaço para expor tudo o que tenho a dizer, preciso que não fiquem palavras para depois... Quando o faço preciso de estar certa que vou ter ganhos e não apenas perdas... ganhos por uma dor partilhada ser uma dor dividida por duas pessoas... Preciso muito de saber que não vai haver um julgamento, porque o maior é e será feito por mim, comigo. Mas existem momentos e conversas que, quando existem em partiha, com disponibilidade, podem ser de uma suavidade extrema que nos tornam mais leves e nos dão força continuar a limpar o armário...

2 comentários:

Fontez disse...

não estarás sozinha na luta.
bjss

Patrícia disse...

Mais uma vez demonstras a tua coragem. Orgulho! Como diz o Fontez, não estás sozinha na luta!


Beijinho grande*