quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

43ª Conversa

Combinei com uma amiga que não via há anos encontrarmo-nos para lanchar. É uma amiga daquelas que passavamos horas a falar e que contavamos os segredos... Viamo-nos apenas algumas vezes por ano, a distância, que agora parece-me ridicula, impunha-o, mas não era esse o motivo para não a considerar a minha melhor amiga. Crescemos juntas, mesmo que distantes. Vi-a entrar na faculdade, um pouco antes de mim, e a sair da faculdade... Acompanhei o seu primeiro emprego, o outro... Acompanhei o seu primeiro namoro, acompanhei o termino e o inicio de outro... Agora, uns 10 anos depois de a conhecer, e passado uns 4 anos sem nos vermos, (apesar de termo-nos acompanhado mesmo que há distancia), na hora marcada, lá estavamos as duas sentadas à mesa daquele café no meio de tantos livros... Os primeiros instantes foram estranhos, somos agora duas mulheres que antes não o eramos... Mas depois dos olhares, vieram as palavras e essas trazem o carinho e a preocupação de sempre.

Não sei bem como mas em menos de uma hora, ela conseguiu pôr-me a falar de mim. Conseguiu provavelmente porque nós sempre falámos muito, mas... não contava faze-lo desta forma. Falei-lhe de mim, do meu percurso, das minhas dores, (de algumas) das minhas cicatrizes... Ela estava ali para me ouvir, como sempre tivemos uma para a outra, mas sei que ficou a pensar, até porque algumas coisas lhe passaram ao lado durante tanto tempo... Houve outras que não contei, claro está... seria um pouco demais em tão pouco tempo, mas foi bom assim...

O tempo passou rapidamente e soube a pouco... Para mim e para ela, eu sei que sim... Ficou o meu espanto por tudo o que disse e falei, ficou a certeza de uma amizade que me acompanha de forma tão verdadeira há tanto tempo... Ficou o sorriso.

6 comentários:

Marta disse...

EM mim também ficou o sorriso. Que maravilha ler este post! :)

Às vezes é assim, com ou sem distância, a proximidade não está no dia a dia. É tão bom rever os amigos, os que verdadeiramente o são... sabe sempre a pouco...

Beijo grande!

Cris (Mahinder Kaur) disse...

Ora, eu também tenho uns amigos assim, que estão distantes, mas presentes no coração. E quando os encontro, apesar de eu falar pouco, passam-se sempre horas de partilha. É bom, não é Cátia! Que bom teres esses amigos!

Um xi

Patrícia disse...

Também concordo com a Marta, está uma ternura este post :)

Que muitas amizades perdurem desta forma na tua vida...

"Quando a amizade é profunda, não é preciso estar perto, basta sentir que o estamos"

Beijinho muito grande

Fontez disse...

uma ligação genuína e carinhosa entre duas pessoas.

é raro, raríssimo!

"em amizades verdadeiras, estar longe e estar perto é a mesma coisa!"

bjss

Oui C'est Moi disse...

Como eu te compreendo. Tenho uma amizade assim. É uma coisa rara. Sei sempre que em qualquer altura do dia, do ano, posso ligar-lhe e contar-lhe tudo. Confio plenamente.

:)

ลndreia disse...

Oh que bom! *