terça-feira, 14 de julho de 2009

97ª Conversa - A parte terapeutica da minha escrita

Ontem disse à Rute o que constatei na minha escrita descrito no post abaixo. Ela disse-me que já tinha percebido que a minha escrita fazia parte do meu lado saudável - que o facto de escrever aqui (neste blog) e mesmo os meus textos que me fazem bem. O exteriorizar faz-me assumir o que escrevo, faz-me pensar e... faz-me evoluir.

Mas a Rute deixou-me uma pergunta no ar que me deixou pensar e, de alguma forma triste: "Porque não leva a escrita mais a sério?"

5 comentários:

Fontez disse...

a Rute já não é a 1ª pessoa a colocar tal questão... ;)

bj

Cadinho RoCo disse...

Mas o que levar a escrita mais a sério?
Cadinho RoCo

Opalescence disse...

Depende do significado da pergunta. Se for no sentido de criar uma carreira em torno da escrita, sim. Se for no sentido de, ao escreveres, escreveres de uma forma mais cuidada, desaconselho. Literatura é arte, que não deve ser "mecanizada".

Um resposta ao comentário de há bocadinho: sim, conduzir é ótimo. Gostei da experiência. =)

Um beijinho*

Paula disse...

A escrita é sempre algo sério, mesmo quando praticada a brincar...

Cátia disse...

Obrigada amigos Fontez, Cadinho Roco, Opalescense e Paula.

Não vou comentar este post porque foi algo que desencadeou em mim momentos de confusao e nao quero voltar a senti-los. Desculpem-me.

Beijos
CA