domingo, 3 de maio de 2009

70ª Conversa - Maturidade?

Hoje o tema é Maturidade... Alguém me quer explicar o que é isso da Maturidade? Quando se tem? Quando não se tem? O que nos faz tê-la?

14 comentários:

Cris (Mahinder Kaur) disse...

Essa resposta também gostava de a ter. Será que ter a resposta é sinónimo de maturidade? O conceito de maturidade é um só ou pode ser diferente de pessoa para pessoa? Onde se compra?

Tite disse...

Minha querida,

Este é um tema ao qual apenas posso dizer que cada experiência vivida acrescenta maturidade à nossa idade, seja ela qual for.

Há gente, que muito jovem, vivenciou situações tão difíceis, dolorosas e até traumatizantes que a sua maturidade chegou, pode-se dizer, antes de tempo.

Outras, antes pelo contrário, são tão mimadas, tão apaparicadas, tão super-protegidas até tão tarde que a vida vai passando e de experiências... não fica nada.

Será que deu para entender? É que... às vezes, a Tité sente as coisas mas nem sempre sabe explicar como é.

Patrícia disse...

A Tia disse coisas muito importantes. Concordo com ela.
Acho que a maturidade não tem idade. De facto, são situações que se vão vivendo, que fazem com que, por vezes, chegue mais cedo do que o que era suposto.

São determinadas experiências que nos fazem valorizar o que é realmente importante e desprezar o mais fútil, apesar do conceito de fútil poder ser relativo.

Agora, como se sabe se é maduro? Eis a questão.
Falando por mim, acho que me sinto madura por dentro, apesar de muitas vezes surgirem atitudes que parecem transparecer o contrário. Mas isso talvez seja uma máscara.

Tite disse...

Patrícia dear,

Tu sentes-te madura e até podes ser atendendo à idade que tens quando comparada com outra pessoa da mesma idade. Perguntando "à tia de Cascais": - A menina tá a ver????

E para te falar verdade, quando leio o que escreves e as análises que fazes sobre os mais diversos assuntos até acho mesmo que tens uma certa maturidade. Mas... confesso que gosto de ver as pessoas mais novas viverem livremente a sua idade. Têm tempo de ser "pesadas" de vivências, responsabilidades e... pior... preocupações.

Portanto, Patrícia e Cátia vivam de acordo com as vossas idades. Ninguém vos pode levar a mal por isso. Ponham para trás das costas as coisas que vos pesam. Corram... saltem... cantem... dancem... façam favor de ser FELIZES!!!!

Beijinhos

Fontez disse...

não tenho inteligência para elaborar uma descrição desse conceito...mas creio que maturidade é algo contínuo...uma espécie de treino, de aprendizagem permanente...! Outra questão mais complexa, saber quando a maturidade atinge o seu ponto critico (ponto optimo)...!
como diria Marie Eschenbach:
"Na juventude, aprendemos; na maturidade, compreendemos"

bj

Cris (Mahinder Kaur) disse...

"Corram... saltem... cantem... dancem... façam favor de ser FELIZES!!!!", espero que isso não tenha idade, Tite!

Tite disse...

Meus amores,

A felicidade é tão fugaz que o melhor é nem nos preocuparmos com a maturidade. Se houver sempre um certa dose de bom-senso a cada situação e a cada momento das nossas vidas certamente que encontraremos soluções para cada problema.
O importante é não ficarmos agarrados ao passado quer ele seja demasiado bom ou demasiado mau.
O caminho faz-se andando e cada etapa é uma vitória mesmo que não tão grande quanto nós queríamos ou desejaríamos.
Cabeça erguida e olhar em frente... SEMPRE!

Patrícia disse...

Esta nossa Tia é um doce, não é? :)


A vida é tão curta, não é? Que possamos ser felizes connosco e com os que nos rodeiam.

Quanto ao passado e ao futuro... Dizem que uma das coisas que não nos deixam sermos felizes é pensar demasiado no passado e planear muito o futuro. Acaba-se por não viver o presente, não é?

Beijocas para todas

Cátia disse...

Meus amores (adoro a forma carinhosa como a tia nos trata...),

Agradeço imenso esta partilha aqui realizada hoje à volta deste tema. A tia Tité sabe, melhor que ninguém o porquê deste post, e por isso agradeço-lhe a sua presença aqui.

De facto a maturidade é o resultado de experiências que vão ocorrendo na nossa vida, e a forma como vamos lidando com elas... Existem coisas que nos fazem crescer, mesmo que à força, não é? Isso é bom? Bem, a verdade é que nos preparam para outras situações mas por outro lado, tiram-nos a parte boa do crescimento, a alegria, a inconsciência, o "aprender devagar"...

Sim tia, é verdade que cresci depressa demais, sim é verdade que tive lidar com situações antes de tempo ou tomar decisões sozinha, sim é verdade tudo isso... Se foi bom? Provavelmente não, e isso criou algumas das marcas que ando a tentar aceitar, nas minhas idas à Rute... Mas foram também essas situações que me fez quem sou, que me tornou uma mulher consciente, independente e capaz... E sinceramente prefiro ser assim que ser dependente (como um exemplo que tenho cá em casa).

Obrigada a todos novamente por esta reflexão, obrigada pelo carinho.

Beijinho gr
CA

Cátia disse...

Se a maturidade é o preço a pagar pela independencia... Então talvez não me importe. Neste momento estou certa do que digo... Não sei se conseguirei pensar sempre assim... Mas... Acho que deverá ser esta a resposta certa (caso existisse "certo" ou "errado" nestas coisas).

marta disse...

Maturidade...

Eu concordo com a Tite.
"vivam de acordo com as vossas idades. Ninguém vos pode levar a mal por isso. Ponham para trás das costas as coisas que vos pesam. Corram... saltem... cantem... dancem..."

Eu sinto-me madura, mas há 10 anos também o sentia e sei hoje que estava redondamente enganada. E sabes que mais? Que se lixe!

Beijocas!

Vieira Calado disse...

Bom...

Talvez passar uma temporada numa estufa...

Se amadurece os frutos...

Cumprimentos meus

soggyscheme disse...

maturidade é a experiência de vida que cada um adquire com o tempo, com os momentos que vamos vivendo, conhecendo, fazendo parte dia após dia.

fj disse...

a Maturidade de cada um é avaliada até à morte!...

-só um defunto o pode explicar...

entretanto se encontrar algum aviso!
bjs

PS:ja avisei sobre o certificado das blogOlimpiadas que a menina Catia e Patricia concorreram...está a vossa espera.