sexta-feira, 9 de outubro de 2009

118ª Conversa - De coração cheio...

Existem muitas coisas que nos vão envolvendo... e engolindo... no dia-a-dia e nas nossas relações com os outros, sejam familiares ou não. Às tantas estamos a viver num ritmo alucinado em que parar é proibido e que apenas existem duas velocidades: rapido e depressa. E vão passando instantes que não vão sendo aproveitados ou vividos e sentimentos que não são esclarecidos ou sentidos.

Mas às vezes é preciso parar. Parar no tempo e no espaço, refugiarmo-nos e encontrarmo-nos. Podermos esquecer tudo e todos e viver um tempo connosco... Fazermos o que mais gostamos ou estar com aquelas pessoas que amamos e que nos fazem bem. E foi o que fiz no fim-de-semana passado. Posso dizer que não descansei, pelo contrário que mal parei um segundo, mas na segunda à noite cheguei a casa e nem sentia o cansaço. Sentia-me bem, muito bem e de coração cheio. Pude falar, desabafar, mas tambem pude passear, estar com amigos muito queridos e com pessoas muito diferentes das do dia-a-dia. Pude dizer mil vezes o quanto os amigos me são especiais e queridos, o quanto gosto deles... pude dar mil abraços, beijinhos ou gestos de carinho. E não é tão bom...?

Vim de coração cheio, com imenso carinho e amizade. Vim a sentir-me bem, amada... e mais feliz.

4 comentários:

teresa disse...

que maravilha ,, que continues assim com o coração cheio e feliz .
beijinhos minha querida e bom fim de semana .

Fontez disse...

fizeste muito bem.

isso mesmo Cátia.

bom fds te desejo.
fica bem.
bj

AnaMar (pseudónimo) disse...

Eu quando páro, perco-me. Mas é bom perdermo-nos, para nos reencontrarmos.

Bom, foi conhecer-te pessoalmente. És uma ternura, em forma de gente.

1001 Bjs

Eduardo Aleixo disse...

Também gostei muto de te ver, na apresentação do liro da Pin. Digo te ver, e não conhecer, porque conhecer é mais do que ver. Mas é bom ter gostado de te ver. Ao ler-te agora no teu lindo blogue, vi-te melhor. Mais por dentro. E só nos conhecemos de verdade olhando-nos por dentro. Por isso, parar é essencial. Respirar.Ouvir os sons do silêncio. Há cantares muito bonitos que se evolam das águas que correm dentro dos nossos corações. Gostei do teu blogue. Boa semana. Um beijo