terça-feira, 12 de outubro de 2010

178ª Conversa - Ele há coisas...

... que me vão revoltando. Pura e simplesmente. Uma revolta que vai e vem ao longo de todos estes anos. E o pior é que eu vou caindo novamente no mesmo erro e acreditando que as pessoas podem mudar... Procuro (em algumas pessoas) coisas que as pessoas não têm para dar. Porque é que eu não desisto simplesmente? Porque é que é tão dificil desistir de quem já desistiu de si próprio?

Talvez porque são pessoas que me são muito proximas.
Mas será que merecem que me comprometa?
A resposta só pode ser uma: Não!

4 comentários:

A Miúda dos Abraços disse...

As pessoas "nunca" mudam. Em raras excepções mudamos nós se quisermos muito mas mesmo muito!
Portanto, a solução parece ser aceitar os outros como são, ou não os aceitar. É uma coisa que se sente, não se escolhe.

Anónimo disse...

Criam-se expectativas altas em relação àqueles que nos são próximos. O melhor seria não criar expectativa nenhuma. Se calhar, o acreditares que o outro pode mudar não é mau de todo, desde que te protejas no caso de engano. Acho um equilíbrio difícil de conseguir. Acreditar em si próprio, confiar em si próprio e amar-se é uma forma de se proteger. Difícil muitas vezes e para a grande maioria das pessoas, sendo talvez essa a razão principal pela qual as pessoas desiludem. A revolta é algo que corrói e mata as ervas boas. Espero que TU não desistas de TI, porque esse será o melhor exemplo que podes dar. Não sei se esta mensagem faz algum sentido, porque fui escrevendo à medida que ia pensando, mas é de coração.
Beijinhos
Cris

Maria Clarinda disse...

Hoje...fico apenas a pensar nas tuas palavras...mas com a certeza de que se não não tentarmos...ficaremos sem saber, se ainda as conseguiremos fazer não desistir delas. Comprometer? Acho que pensas bem...não não merecem.
Um beijo de carinho e ternura

O outro lado do espelho disse...

Tenho tentado comentar, em posts anteriores, mas sem sucesso (pela internet que utilizo:-)
Hoje vou conseguir!

As pessoas podem mudar, mas se é estrutural, talvez só com uma lobotomia, lol e deixariam de ser elas mesmas...

Eu também acredito nos outros, até prova em contrário. E mesmo assim, teimo em achar, que por ser muito mau, não pode ser verdade e...insisto. Tal como tu.

Tem a ver com a nossa maneira de ser e eu nunca espero que as pessoas mudem. porque ou gostamos delas o suficiente, para as aceitarmos como são, ou elas são apenas parasitas que nos consomem energias. E depois tudo depende de cada caso em particular.
Para amigos, tem que existir confiança, respeito . Essa é a base de qualquer relacionamento. Mas aos amigos, por muito que nos possam ferir, perdoamos, porque os aceitamos como são.
É a diferença dos "mais ou menos" conhecidos, que por vezes nem nos desiludem, muitas vezes nós é que nos iludimos com eles: ou porque eles nos "enganaram " ou porque nós pensamos o melhor dos outros e... :-(

Não havendo receitas, acho que deves continuar a ser como és! Terna e a acreditar que os outros são o que dizem / parecem ser.

E arrepende-te só do que não fizeres..........

Além disso, cada experiência é uma aprendizagem. O problema está em que, como cada pessoa é uma nova experiência, o desencanto anterior nada nos ensina, porque estamos tentadas sempre a acreditar que a próxima pessoa é diferente.

1001 beijos de saudade.